428456544560185

Gestão 2017 registra quase mil acolhimentos em unidades da Semas

Casa Acolhida Cidadã e Centro Pop foram locais que receberam pessoas em situação de rua

Os seis primeiros meses da nova gestão que está à frente da Prefeitura de Goiânia faz um balanço positivo de atuação. A Casa Acolhida Cidadã e o Centro Pop foram responsáveis pelo atendimento de 985 pessoas em situação de rua captadas por meio de abordagens do Serviço Especializado em Abordagem Social, que funciona 24 horas.

Entre janeiro e junho, atual gestão também desenvolveu o mapeamento de todas as unidades socioassistencias e parceiras, facilitando, assim, o acesso e o encaminhamento de indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social à rede socioassistencial; implantação de instrumental de monitoramento dos atendimentos e acompanhamento dos usuários da Assistência Social, visando analisar territorialmente a capacidade protetiva das famílias, assim como a ocorrência de vulnerabilidades, de ameaças, de vitimização e de danos.

Registros de toda atuação feita pela Semas indicam que, nste período, foram realizados mais de 11 mil atendimentos nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e nos Núcleos de Assistência Social (Nas); mais de 1,5 mil famílias foram acompanhadas pelo programa de atendimento integral nos Cras; 630 pessoas participaram regularmente do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos nas 27 unidades de proteção básica; foram realizadas 603 visitas domiciliares às famílias em situação de vulnerabilidade social; realizados 8,5 mil cadastros no CadÚnico para programas sociais, como Bolsa família; Minha Casa, Minha Vida; Benefício de Prestação Continuadas, entre outros.

Ainda nesta gestão, foram realizadas a reorganização e capacitação da equipe diretiva das 15 unidades dos Cras; 952 atendimentos a adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, em liberdade assistida e/ou prestação de serviços à comunidade; 212 requisições de documentos como identidade, carteira de trabalho e CPF para a população em situação de rua; 833 famílias foram acompanhadas pelos Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) nos seguintes tipos de violências: abuso sexual, exploração sexual e violência intrafamiliar (física e psicológica); 795 atendimentos no Centro Pop, unidade especializada em atendimento à população em situação de rua e mais de seis mil atendimentos nos conselhos tutelares.

Roberta Amorelli, da editoria de Assistência Social

0
Compartilhamentos

Enviar uma Resposta