Casa Acolhida Cidadã reforça trabalho para receber população em situação de rua

Prefeitura de Goiânia reforça atendimento na Casa Acolhida Cidadã

Aceitação é facultativa, porém a ação de abordagem social é permanente e sempre com a missão de mostrar os benefícios da unidade, principalmente nesta época de frio

As baixas temperaturas registradas nos últimos dias têm intensificado a atuação da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) para convencimento da população em situação de rua aceitar abrigo na Casa Acolhida Cidadã. Por meio do Especializado em Abordagem Social (Seas) juntamente com uma equipe de educadores, assistentes sociais e psicólogos, o órgão tem feito busca ativa 24 horas por dia, de domingo a domingo.

As pessoas em situação de rua podem aceitar o encaminhamento quando forem abordadas pelas equipes e também podem procurar espontaneamente a unidade. No local, são oferecidas alimentação, higiene pessoal e pernoite com segurança, bem como atendimento psicossocial. Unidade também disponibiliza atendimentos especializados como contatos telefônicos com familiares, comunidades terapêuticas, abrigo e serviços da rede intersetorial e socioassistencial.

Em 15 dias, a equipe de abordagem social realizou 46 atendimentos só na região de Campinas, sendo nove encaminhamentos feitos para a Casa Acolhida Cidadã. Do número total de abordados, 15 pessoas não aceitaram os serviços.

O trabalho de abordagem social feito pela Semas é de orientação e conscientização para que as pessoas aceitem a ajuda do poder público e saiam da situação de rua. O papel da Assistência Social não é retirar as pessoas à força da rua, que é um espaço público e pertence a todos. O que a pasta realiza é a abordagem, sensibilização e encaminhamento, buscando inserir estas pessoas no sistema de direitos.

Outras unidades
Nos mesmos moldes da Casa Acolhida Cidadã, a Semas também oferece atendimento no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop). Os atendidos contam com um amplo espaço com salas de atendimento coletivo e individualizado.

Ainda como resultado do trabalho de abordagem feito pela secretaria à população em situação de rua, um dos 46 atendimentos feitos culminou em encaminhamento ao Centro Pop. Além disso, cinco pessoas foram encaminhadas ao Centro Estadual De Avaliação Terapêutica Álcool e Drogas (Ceat); três para o Cais; dois para comunidades terapêuticas; quatro para o Consultório de Rua. Houve também cinco solicitações de documentos e duas certidões de nascimento.

Roberta Amorelli, da editoria de Assistência Social

0
Compartilhamentos

Enviar uma Resposta